Como-surgiu-O-Saotur-por-Natalia-Smirnova-Moraes

Como surgiu O Saotur?

Algumas lendas do mundo inspiraram O Saotur.

Quando as pessoas me perguntam de onde surgiram os Saotur, o povo das águas, eu sempre digo que foi algo inventado com base em algumas lendas já existentes. Hoje resolvi entrar em detalhes sobre o assunto.

Hunt by wlop
Hunt by wlop

Confesso que desde pequena tinha fascinação por documentários sobre as profundezas dos oceanos e as diversas espécies encontradas lá. Contudo, a ideia das sereias nunca me pareceu atraente ou verdadeira. Nunca gostei muito do desenho “A pequena sereia”, já que o que eu via nos documentários eram tubarões ferozes, baleias monumentais, medusas perigosas…etc. Essa coisa toda de sereias me parecia tão improvável, tão “conto pra criancinha”. Na minha cabeça as sereias não se encaixavam naquele mundo perigoso.

Sereias-inspiração-O-SaoturEis que cresci e resolvi pesquisar sobre o assunto, agora que a informação está na facilidade de um clique. O resultado me surpreendeu. Eu vi lendas que falam sobre a crueldade dessas criaturas, vi diários de bordo que detalhavam os aspectos estranhos na fisionomia das sereias, vi artistas interpretando esses seres como predadores, com unhas e dentes prontos para o ataque. A jornada da pesquisa foi fantástica e o resultado é O Saotur. Algumas das lendas tiveram uma participação mais direta na composição da raça. Muitos dos aspectos “brotaram” na hora de escrever, mas muitos são fruto dessas pesquisas.

A sereia de Azerbaijão.

Sereias-arte-digital.Diz a lenda que os pecadores de um vilarejo perto do mar Kosminsky, em Azerbaijão, tiraram uma criatura em suas redes que assemelhava-se à um humano. Quem contou essa história para o documentário intitulado “Grandes Mistérios” foi um senhor já de certa idade:

— Quando eu tinha quatorze anos, meu pai pescava com a rede e um dia acabou pescando uma criatura estranha. Ela era pequena, tinha no máximo um metro e vinte. A parte de cima, o dorso, as mãos e cabeça eram muito parecidos com os de uma menina. Apenas a sua pele era muito pálida e cinzenta, as unhas longas e pontudas. Ela tinha também um pequeno orifício na testa. Todos tinham medo de encostar nela e ninguém se arriscou.

Ele conta que o vilarejo inteiro foi ver a criatura quando a colocaram em uma banheira com agua. Mas ela morreu depois de três dias. O que foi feito com o corpo ele não sabe. Disse apenas que a levaram, mas não sabe quem a levou ou para onde.

Fontes: https://www.youtube.com/watch?v=Bjp7KmEHEwE

A estátua de St. Anna Hole.

A-sereia-de-St.-Anna-HoleEm 2007 na Alemanha, Roland Kistner criou uma estátua com base na lenda da sereia de St. Anna Hole, uma caverna do rio Rhine. Diz a lenda que há alguns séculos atrás, quando a cidade foi atacada por Hunos, as pessoas jogaram tudo que tinham de valor no rio, para que o inimigo não pudesse saquear. Em vingança, os Hunos jogaram a Lady Anna, do castelo da cidade, nas profundezas do rio. Não fica muito claro se a sereia é uma representação do espírito de Lady Anna ou se há algum aspecto mágico atribuído à essa lenda. Mas a estatua mostra uma criatura mais humana do que animal, algo que fiz questão de trazer para os Saotur.A-sereia-estatua-de-St.-Anna-Hole

A imagem da estátua inspirou não só a fisionomia dos Saotur, mas também uma cena específica, na qual Saphere dorme no colo de Naye, nos rochedos da praia.

Fontes: http://www.kistner-art.de/index.php/annamainmenu.html

Mitologia Russa.

É claro que não poderia faltar um pouco de mitologia da minha terra. A sereia (ou serena – Русалка) é considerada a moça virgem que fora seduzida e afogada pelo Espirito das Águas (Водяной).

Sereias-mitologia-russa-O-Saotur

Na mitologia russa, o Espirito das Águas é descrito como meio homem, meio peixe, de barba grisalha e cabelos brancos-esverdeados. Ele mantem as sereias como suas esposas e filhas, servindo-o e não é considerado um espírito bom ou mal. Ele pode atrair e até matar alguém, assim como pode presentear alguém com uma pesca abundante. Todos são criaturas noturnas, preferem aparecer em noites de lua cheia para “aprontar”.

A lenda diz que uma vez que você faça contato visual com uma sereia, é imediatamente hipnotizado. Depois já não há mais salvação. Elas podem roubar bebês de seus berços, gostam de caminhar pelos campos de plantação de trigo, e as vezes, gostam de sentar-se em galhos de arvores para cantar e atrair jovens. Tanto é que que o famoso escritor russo Alexander Sergueievitch Pushkin fala em seu poema “Ruslan e Ludmila” de uma sereia sentada nos galhos.

Enquanto os Saotur foram se desenvolvendo no livro, notei que tinham alguns aspectos que se assemelhavam com as lendas da mitologia russa. Lotus, que gosta de caminhar na praia. Naye, que tem um instinto materno fortíssimo. E a raça como um todo, que não pode ser considerada apenas boa ou má. A história prova que ninguém é apenas “um lado da moeda”.

Fontes: http://www.legendami.ru/bod/russia/russia55.htm

 

Finalizando…

Sereias-surgimento-e-inspiração-de-O-Saotur
Serena by Kenobi

A verdade que um Saotur não é nenhuma “sereia fofinha de desenho animado”…NÃO! Um Saotur é um predador, é violento e a maneira como mata é barbara. Assim eles devem ser para sobreviver. Como todo clã ou tribo eles tem seus costumes, suas regras e não admitem intrusos.

E se você ainda não leu “O Saotur”, fica aqui o convite junto com o link para o e-book na Amazon. Lá você pode ler grátis o primeiro capítulo, conhecer melhor os Saotur.

Até a próxima.

3 thoughts on “Como surgiu O Saotur?”

  1. Excelente Natália! Adoro todas as lendas relacionadas à criaturas marinhas, e as escolhas para O Saotur foram ótimas 🙂

  2. Pingback: ENTREVISTA | Autora Natalia Moraes do Livro O Saotur

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *